29 de janeiro de 2019

Wi-fi Ralph: Amizade pode ser tóxica?

Qual é o limite de uma amizade? O novo filme da Disney, Wi-fi Ralph, busca debater sobre esse tema.

Antes de falar sobre o principal tema, só quero desejar uma super boas-vindas no Arteculando. É uma extrema felicidade poder voltar a esse projeto tão querido e apaixonante. Agora, chega de bla-bla-bla e vamos ao que interessa: Vamos falar sobre o último filme lançado pelos estúdios da Walt Disney Motion Pictures, Wi-fi Ralph (o conhecido Detona Ralph 2). Só para avisar, como irei falar sobre um tema debatido no filme, pode conter spoilers, então se você ainda não assistiu, corre para o cinema mais próximo, confira essa lindeza e depois volte para cá para conversamos sobre essa história!

Wifi Ralph

Ao ver o trailer, não conseguia imaginar qual seria a trama do filme, afinal, acompanhamos uma reviravolta em Detona Ralph e não pensava numa continuação e coitada de mim, a Disney conseguiu me surpreender novamente e dessa vez a surpresa não foi pelo plot twist ou por uma grande novidade, mas sim pelo tema que a Disney quis abordar: amizade tóxica e como isso é muito presente em nossa vida.

Não dá para negar que a amizade entre o Ralph e a Vanellope foi muito bem construída em Detona Ralph e se tornou uma das nossas amizades favoritas nos últimos tempos pela diferença de cada personagem e a forma que um ajuda o outro a ser melhor e superar barreiras - como quando o Ralph aceitou ser o "vilão" do seu jogo, mas pôde ser o herói fora das telas -. Poderia ter terminado com aquele final, lógico que poderia, mas a Disney quis se desafiar e obrigada Disney por sempre tentar fazer algo melhor!

A maioria das vezes vimos os finais felizes mais comuns nas animações por se tratarem de um filme para "crianças" - como os amigos voltarem a vida deles melhores por estarem juntos -, mas a verdade é que esses finais não são parecidos com a vida real e às vezes não nos impacta tanto, mas Wi-fi Ralph impactou exatamente por abordar sobre o limite de uma amizade e que não devemos depender a outra pessoa, não importa o quão confortável seja.

Quando falamos de relacionamento tóxico, pensamos muitas vezes apenas em amoroso, mas esquecemos entre amigos e familiares, já que não é muito conversado entre as pessoas (se nem amoroso é tão conversado, imagina os outros tipos de relacionamentos...), mas vamos falar sobre isso hoje. Primeiro, você sabe o que é uma amizade tóxica? 

Amizade tóxica seria uma relação que produz sofrimento - ou seja, em vez de nos ajudar e nos apoiar, se torna mais uma energia negativa na nossa vida - e existem estudos e debates que falam sobre alguns sintomas para identificar o relacionamento tóxico, como: os problemas deles são mais importantes do que os seus, eles falam mais do que ouvem, você para de falar com ele sobre problemas/dúvidas pessoais para não incomodar ou achar que não vai receber o apoio e principalmente tem uma dependência muito forte, impossibilitando a outra pessoa a tomar algumas atitudes.

De início vimos que o Ralph era muito ligado na amizade com a Vanellope e achamos normal, até mesmo bonito, ver ele se esforçando em ser o herói para sua melhor amiga - a pessoa que fez com que ele pudesse entender mais sobre si e confiar no seu interior -. Mas no decorrer da história, podemos ver mais sobre essa ligação e perceber que ele criou uma dependência na Vanellope, por deixá-lo mais confortável.

À questão é que dependemos de alguém quando falta algo dentro de nós e projetamos nossas ausências em outras pessoas para conseguir suprir o que é vago internamente. No filme, Ralph projetou a dúvida de seu heroísmo na Vanellope, pois ela era a única que acreditava que ele poderia ser um herói e esse desejo de nunca mais ser um vilão fez com que ele se apegasse a essa amizade (o colar simbologia esse apego por ser um herói).

E isso desencadeia outros aspectos de uma amizade tóxica, como a Vanellope reprimir seus desejos de ir para a Corrida do Caos (sendo que ela só consegue admitir para si quando canta "Esse é o lugar", mais para o fim do filme - tornando a mais nova princesa da Disney, será?) para não magoar o Ralph e isso vai destruindo aos poucos a personagem, cada vez mais fechada com seu amigo, não conseguindo conversar com ele e gerando dúvidas se deveria permanecer na Corrida do Caos (o destino que ela queria seguir) ou voltar para a Corrida Doce.

No fim, o vírus do Ralph representa a insegurança, carência e dependência do personagem, mostrando de forma bem evidente que esses sentimentos atrapalham não só a si, mas as pessoas ao seu redor, principalmente quem mais amamos. E que quando amamos alguém, precisamos deixá-lo livre e que a verdadeira amizade não termina pela distância.

Apesar de Wi-fi Ralph ser categorizado como uma animação para criança, a história aborda temas que são presentes nos adolescentes e adultos, porque às vezes temos atitudes que machucam pessoas que amamos e não conseguimos enxergar isso. Amizade tóxica está muito presente em nossas vidas e não percebemos isso, então podemos criar um desafio entre nós? Podemos começar a ver os nossos relacionamentos com outros olhares? Podemos começar a ver nossos relacionamentos como apoio, mas não a nossa vida? Podemos ajudar os outros, quando vermos que alguém está em relacionamento tóxico? Topa esse desafio?

Nenhum comentário:

Postar um comentário